Vivendo na Roça entre Patos e Galinhas


Em 1996,  alguns anos antes de me aposentar, optei por sair do Leblon, onde morava em apartamento alugado, e fui viver na roça, entre patos e galinhas. Mudei-me com a família para Iguabinha, na Região dos Lagos. Mesmo tendo que viajar 300 km diariamente para ir trabalhar no Rio de Janeiro, a vida na roça e o não pagamento do aluguel compensavam o sacrifício. As águas da lagoa de Araruama ainda eram cristalinas e morar na Região dos Lagos era como viver no paraíso, onde as pessoas passavam as férias.

Sentia-me feliz como pinto no lixo. Nas horas disponíveis queria fazer tudo que a vida na roça permitia. Fiz uma hortinha, criei minhocas para produzir humus. Aos sábados ia a São Vicente comprar estrume de vaca, que trazia no porta-malas do carro, um Escort Hobby recém adquirido. Para completar, fiz um galinheiro e coloquei uma dúzia de galinhas, compradas no matadouro (o que é o destino) e que tiveram uma vida longa, morrendo de velhas. Para colorir o ambiente, meia dúzia de patinhos amarelinhos, ainda sem penas.

Os patinhos cresceram e suas asas ficaram com quase 2 metros de envergadura. As fêmeas colocaram ovos, que viraram patinhos, e quando percebi já estava com 60 patos no quintal. Fui obrigado a me desfazer deles, dando-os de presente.

Os patos eram muito divertidos. Adoravam invadir a piscina de plástico durante a noite. Faziam fila para mergulhar. As galinhas, mais comportadas, preferiam dormir e diariamente me presenteavam com uma dúzia de ovos, fartamente distribuídos entre os vizinhos.

Foram anos difíceis, complicados para a família, mas que deixaram boas lembranças.

Hoje, revendo antigas fotos em papel, encontrei estas, que aqui compartilho.

Quem sou eu?

Gosto do verão, com muito sol e calor. Praia, banho de mangueira, cerveja gelada…

Adoro o inverno, dias chuvosos, muito frio, cama com cobertas pesadas e os cachorrinhos procurando se esquentar. Queijos, vinho Cabernet Sauvignon e cerveja gelada, por que não?

Só não gosto de dias nublados, indefinidos, nem quentes nem frios, sem chuva e sem sol.

Gosto do dia. Suporto a noite, sabendo que vai passar.

Assim sou eu!

Vivendo entre patos e galinhas

Vivendo entre patos e galinhas

 
2.262 views

5 comments on “Vivendo na Roça entre Patos e Galinhas

  1. então amigo quero saber o final da sua historia vc continua la aposentado agora

    Responda

    Paulo Teixeira Reply:

    @djalma souza, Continuo, Djalma. Vim para passar um mês e já estou morando direto em Iguabinha. Faz mais de um ano que não vou ao Rio, não calço um sapato, uma calça comprida. Só não tenho as galinhas e os patos. Os cachorros já me dão muitas despesas e trabalho. Além disso, trabalho neste site e cuido dos animais abandonados que aparecem por aqui, dando comida, água e tratando suas doenças. Vivo bem assim. Durmo com a sensação de ter contribuído positivamente para o planeta que me acolhe.

    Grande abraço. Apareça sempre.

    Responda

Deixe uma resposta

Name and email are required. Your email address will not be published.