Herpes Felino ou Rinotraqueite Felina


Hoje recebi a visita de um amigo, cuidador de gatos e cachorros, que se mostrou preocupado com a quantidade de casos de herpes felino na região em que vivemos. A doença, também conhecida como rinotraqueite felina (FHV-1) é causada pelo vírus Rhinopneumonitis Viral Felina (FVR) conhecido como herpesvírus felino.

Gatos que foram vacinados estão protegidos contra a doença, que se espalha com muita facilidade e atinge principalmente gatinhos ou gatos mais velhos e fracos, com baixa imunidade e fraca resistência. A transmissão é muito fácil. Os canis são os locais apropriados para a propagação, já que o vírus se instala em pratos, gaiolas, comedouros e bebedouros, caixas sanitárias, etc. A rinotraqueite é conhecida como a doença dos canis. Antes de castrar seu gatinho lembre-se de manter as vacinas em dia, todas de boa procedência, mantidas na temperatura adequada e aplicadas em clínicas veterinárias. Só isso garantirá proteção contra a doença por um ano.

Gatos que vivem nas ruas são transmissores da doença através dos fluidos corporais do nariz, olhos e boca. Tosse e espirros espalham o vírus em forma de nuvem, contagiando qualquer gato que esteja por perto. Se o seu gato gosta de pular o muro de vez em quando, há riscos de trazer o vírus para dentro de casa.

Gatos domésticos também podem ser contaminados, mesmo que não saiam de casa. Você pode ser o agente transmissor, através de roupas e sapatos que tiveram contato com um gato contaminado pelo herpes felino ou por algum objeto que seja portador do vírus.

Sintomas do herpes felino

Herpes felino ou rinotraqueíte felina espalha-se com facilidade

Em abril resgatei três gatinhos que nasceram no quintal de uma casa vizinha. Estavam com 30 dias de nascidos. A mãe, uma gata persa que costuma viver pelas ruas, estava vacinada. Seus filhotes estavam recebendo imunidade através do leite, o que não impediu que um deles apresentasse alguns sintomas da doença, principalmente nos olhos. Após o resgate mãe e filho vieram para a minha casa. Os outros gatos que aqui vivem, todos vacinados, não foram contaminados pelo vírus do herpes felino.

Espirros e secreção nasal são os principais sintomas. Olhos fechados com secreção também acometem os gatinhos infectados. O gatinho da foto desenvolveu dermatite ao redor dos olhos e, quando o encontrei, não conseguia abri-los. A perda de apetite ocasionou um atraso no desenvolvimento, quando comparado com seus irmãos. Era o menor dos três.

Como tratar o herpes felino

Antes de tudo o veterinário deve ser acionado para fazer o diagnóstico preciso. O tratamento é feito com antibióticos, colírios e descongestionantes. A importância do veterinário fica mais evidente na hora de prescrever antibióticos e nas dosagens apropriadas para cada animal.

O gato deve ser bem alimentado, ter água sempre fresca à sua disposição (gatos adoram água corrente), ficando separado dos animais sadios para evitar o contágio. Após uma semana o animal deve estar livre do vírus. A boa notícia é que o herpes felino não é uma zoonose, ou seja, não é transmitido aos seres humanos.

Para saber mais sobre a doença converse com o veterinário que trata de seus gatinhos e também pesquise na internet. Selecionei dois sites, dentre tantos outros, que tratam do assunto: Gatito e Medicina Felina. É um começo. O Google apresenta muitas outras sugestões de leitura.

 
795 views

Deixe uma resposta

Name and email are required. Your email address will not be published.