Esporotricose ou Doença da Roseira


Esporotricose é uma micose causada pelo fungo Sporothrix Schenckii.  A doença pode se manifestar em animais, principalmente em gatos, e também em seres humanos. Não há necessidade de sacrificar o animal contaminado pois há tratamento.

Sinais clínicos da esporotricose em gatos

  • Lesões ulceradas na pele, principalmente na face.
  • Feridas profundas, geralmente com pus.
  • Difícil cicatrização e rápida evolução.

Esporotricose em humanos

Além dos descritos acima, o ser humano pode sentir dor nas articulações e febre. As lesões na pele começam com um pequeno caroço que acaba virando uma ferida. Isso acontece mais frequentemente nos braços, pernas e rosto. Podem aparecer fileiras de feridinhas. As imagens de pessoas e animais doentes são muito impressionantes, razão pela qual não vamos publicar. Quem tiver curiosidade pode consultar o Google.

esporotricose

Onde vive o fungo causador da esporotricose

O Sporothrix Schenckii vive no solo, palhas, vegetais e madeira. Farpas e espinhos podem transmitir o fungo, daí a doença também ser conhecida como “Doença da Roseira“. Os gatos são os animais mais propensos a adquirir a doença pois correm mais riscos ao brigar com outros gatos, usando suas unhas afiadas. Os gatos devem ser castrados, pois isso evita brigas por disputa de fêmeas, além de evitar frequentar ruas e lugares pouco limpos, o que é quase impossível.

Se o gato contrair a Esporotricose deve ser isolado dos demais para evitar a contaminação e transmissão da doença. No caso de morte, o animal deve ser cremado. Esterrar o animal pode ajudar a espalhar o fungo no solo.

Tratamento

O tratamento da esporotricose pode durar meses. É utilizado o antifúngico itraconazol, tanto para animais quanto para humanos. O médico e o veterinário devem fazer o diagnóstico e estabelecer o tratamento adequado, com frequentes acompanhamentos. Infelizmente não existe vacina para avitar a doença e o fungo pode ser transmitido pelo ar, ao ser inspirado.

herbalvet-ourofino protege contra esporotricose

Prevenção

Evitar ferimentos em gatos e cachorros, mantendo-os presos em casa e sem frequentar quintais onde possam ser encontradas madeiras úmidas, principalmente, e terra contaminada. O ambiente deve estar sempre limpo e desinfetado com produtos que sejam bactericidas, viricidas e fungicidas, como aqueles usados em canis e consultórios veterinários.

Para saber mais sobre a doença e o tratamento gratuito, consulte o site da FIOCRUZ.

Esta edição do Ligado em Saúde fala sobre a esporotricose, doença causada por um fungo, que pode ser transmitido por gatos. O problema é maior no Rio de Janeiro, onde a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) chega a receber mais de 500 pessoas infectadas por ano. A ferida, que é o principal sintoma da esporotricose, muitas vezes é confundida com outras doenças. Neste programa, a apresentadora Marcela Morato conversa sobre o tema com o médico pesquisador do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (Ipec/Fiocruz), Dayvison Freitas.

Programa exibido em 18 de setembro de 2013.

 
1.533 views

2 comments on “Esporotricose ou Doença da Roseira

  1. Olá, moro na Região dos Lagos e perdi minha gata para essa doença há 2 dias. Ela adquiriu a doença há 1 ano e ñ ficava boa, e há 2 meses a esporotricose veio d uma forma muito mais agressiva.
    Mesmo com o itraconazol de 100mg minha gata ñ reagia.
    Qdo percebi q seu figado e intestino estavam comprometidos, pois ñ evacuava e sua urina estava cor de coca cola, eu decidi pela eutanásia.
    Foi doloroso pra mim, mas minha gata viveu lindos 17 anos e ñ seria justo prolongar seu sofrimento.
    Fui arranhada diversas vezes por ela na tentativa d fazer com q engolisse a capsula gigantesca do itraconazol.
    Minha primeira pergunta é a seguinte..a medicina q se diz tão avançada ñ já deveria disponibilizar um tratamento com o medicamento em forma d solução? Pq um comprimido tão grande ser introduzido na garganta d um bichinho tão pequeno?
    A segunda pergunta é q se a minha adquiriu a forma mais severa da doença q a afetou internamente, eu poderei adquirir tbm essa forma q ñ apresenta sintomas visiveis?
    A terceira pergunta é saber pq a Fio Cruz ñ t vaga p atendimento se essa doença é tão contagiosa e pq ñ esclarece a população sobre essa praga?
    E por último os veterinários deveriam estar mais antenados com a forma correta d tratamento pois se eu ñ tivesse perdido tempo tratando durante 1 ano com itraconazol de 30mg e depois com 60 mg, inutilmente, talvez minha gata hj estivesse viva.
    Vou aguardar o contato de vcs, obrigada.

    Responda

  2. Pingback: Cachorro ou gato, o que adotar? - Tudo Sobre Bichinhos

Deixe uma resposta

Name and email are required. Your email address will not be published.