Como Cuidar de um Animal Doente


Como cuidar de um animal doente? Como cuidar de uma pessoa doente? Como cuidar de uma plantinha doente? Como cuidar de um planeta doente? As respostas são as mesmas para todas as perguntas: dando atenção, carinho e amor.

Lembro que as crianças do meu tempo, de um modo geral, adoravam ficar doentes, com aquelas doenças que normalmente acometiam as crianças, sem maior gravidade, mas que as impediam de ir à escola. As crianças passavam a ser alvo de todos os paparicos de mães e tias, muito carinho, comidinha gostosa servida na cama, etc. A doença tornava-se um prazer, naquele clima familiar de carinho, atenção e amor. E a recuperação era rápida. Falo das crianças do meu tempo, pois não sei como agem as crianças atuais, na era da informática. Acho que não mudaram, mas não quero arriscar. Pelo que tenho lido nos jornais, a inocência das crianças anda em baixa.

Melhor falar dos animais. Como cuidar de um animal doente?

como cuidar de um animal doente

Já convivo com cães e gatos há alguns anos e isso me ensinou a cuidar de um animal doente. Nossos bichinhos vivem pouco, bem menos do que gostaríamos, e acabam adoecendo. Seja por velhice ou por alguma doença, tornam-se dependentes dos nossos cuidados. É quando estão mais vulneráveis, esperando que façamos algo para minorar seu sofrimento. Como não falam, seus olhos transmitem o pedido de auxílio. Somos tudo para eles, que não contam com mais ninguém.

O primeiro passo ao começar a cuidar de um animal doente é consultar o veterinário e seguir suas recomendações. O acompanhamento é necessário, com consultas e exames eventuais. As despesas aumentam pois, de um modo geral, animais não têm plano de saúde e os medicamentos custam caro. Quando adotamos um cachorro ou gato devemos ter consciência de que isso será inevitável. Há quem abandone os animais quando chegam neste estado, mas quem faz isso não é nosso leitor.

O animal deve se sentir confortável, aquecido, em local tranquilo e acolhedor, sem sentir frio ou calor, bem alimentado. Precisa da presença humana, de alguém que faça carinho, converse com ele, transmita amor, amor de verdade, mesmo que saibamos que o tratamento será paliativo, para dar melhores condições de vida por um curto período de tempo. O importante é não deixar o animal sentir dor. Quem cuida entende olhares e sons quase imperceptíveis, que falam mais do que mil palavras.

 
344 views

Deixe uma resposta

Name and email are required. Your email address will not be published.