ARANHA Nephilengys Cruentata


A parte externa das casas, principalmente perto de lâmpadas, serve de abrigo para a aranha Nephilengys Cruentata, uma aranha de grande porte que costuma assustar os moradores. As fezes se espalham pelo chão e denunciam a sua presença. As teias geralmente são feitas perto de lâmpadas pois estas costumam atrair insetos quando acesas, facilitando a caça noturna. Falando em insetos, aranhas não são insetos.

As lagartixas seriam seus predadores naturais, mas muitas vezes acabam sendo devoradas por elas.

Sobre a Aranha Nephilengys Cruentata

Aranha Nephilengys Cruentata

Classe: Arachnida
Orde: Araneae
Familia: Nephilidae
Espécie: Nephilengys Cruentata

Aranhas não são insetos. Ambos pertencem ao mesmo filo (dos artrópodes), mas as aranhas são de uma classe diferente, a dos aracnídeos.

“Insetos são invertebrados com exoesqueleto quitinoso, corpo dividido em três segmentos (cabeça, tórax e abdome), três pares de patas articuladas, olhos compostos e duas antenas. As aranhas apresentam oito pernas e maioritariamente quelíceras que injetam veneno, diferenciando-se anatomicamente dos restantes artrópodes por um plano corporal (tagmose) caracterizado por dois tagmas, o cefalotórax e o abdome, unidos por uma estrutura pequena e cilíndrica, o pedicelo. Ao contrário dos insetos, as aranhas não apresentam antenas e possuem um sistema nervoso bem desenvolvido e centralizado, o mais centralizado de entre os artrópodes.” (Wikipédia)

Origem da aranha nephilengys cruentata

A origem da aranha Nephilengys Cruentata é o continente africano. É muito comum no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Não costuma atacar seres humanos. Prefere levar sua vida em se importar com estranhos. Não há informações sobre a toxidade de seu veneno, embora todas as aranhas sejam venenosas. O importante é procurar socorro médico imediato em caso de ser picado por qualquer aranha. Embora algumas não tenham potencial venenoso para matar um homem adulto, podem causar necrose do tecido em volta do ferimento.

Esta imagem foi feita agora cedo, dia 20 de agosto de 2014. A aranha armou sua teia sob o telhado, em cima do tanque de lavar roupas, que sempre amanhece imundo por fezes. Geralmente ela está recolhida em seu casulo pela manhã, mas hoje ainda estava limpando a teia, sinal que houve muito trabalho durante a madrugada. Percebe-se claramente as manchas amarelas e o abdome vermelho.

Outra aranha da mesma espécie, que até ontem se fazia presente, hoje desapareceu. A teia está vazia. Onde estará? O que teria acontecido com ela? Pior do que ver uma aranha é deixar de vê-la e não saber onde está!

Mais uma aranha nephilengys cruentata apareceu em minha casa

nephilengys-cruentata-2

Em setembro de 2016 apareceu outra aranha em minha casa, escondida sob o tanque, e pude fotografar bem de perto. Mostrou-se bem calma, ignorando a minha presença. Tirei várias fotos bem de perto. Aguardo que uma bióloga examine a foto ao lado, que compartilhei no Instagram, para ter a confirmação oficial de que se trata de uma Aranha Nephilengys Cruentata. O primeiro vídeo não mostrava um bom ângulo e mereceu este comentário:

“Huum, chutaria ela por ter a coloração bem parecida e ser muito comum por ai… Mas certeza eu só dou da família, Nephilidae

Vamos ver se esta foto, tirada agora cedo, facilita a identificação.

A primeira aranha desta família, que vi aqui em casa e cuja foto aparece logo no início do artigo, possuía o abdome marcado de vermelho. Esta mostra o abdome com uma nítida mancha na cor amarelo.

 
11.463 views

13 comments on “ARANHA Nephilengys Cruentata

  1. Olá!
    Tem uma Maria-bola (Nephilengys cruentata) em casa, pelo menos, acho que trata-se de uma, pela aparência geral e hábitos descritos no artigo.
    Estou sendo intimado (se é que me entendem por quem…rsrsrs) a sumir com ela.
    Não gostaria de matá-la.
    Meu plano é cortar uma garrafa pet ao meio e isolá-la, fazendo com que ela entre na metade da garrafa.
    Em seguida fechar a garrafa com a outra parte.
    Depois jogá-la no mato após tirar a tampa para que ela possa sobreviver.
    O que acha? Será que funciona?

    Responda

    Paulo Teixeira Reply:

    A ideia é boa. Seja rápido pois elas são espertas.

    Responda

  2. Tenho uma dessa na porta da sala quero pintar a casa mas não quero invadir o espaço dela,ela está aqui à uns 3 meses,todos têm medo de entrar em casa e passar por baixo dela e ela não tá nem aí pra ninguém rs..quanto tempo ela vive?

    Responda

  3. Descobrimos uma danada dessa no telhado do portao de casa. A teia fica enorme de um dia pro outro e bem na passagem!!!
    Nao queremos matar. O que fazer?

    Responda

    Paulo Teixeira Reply:

    Geralmente ela não fica por muito tempo. Experimente desmanchar a teia. Ela vai acabar procurando um localais sossegado.

    Responda

  4. Admiro muito esta espécie de aranha, aparecem sempre em minha casa, mas fico triste quando desaparecem ou morrem após depositarem filhotes.
    Estas aranhas são tranquilas e nunca me assustaram nem meus filhos.

    Responda

  5. Sempre quis saber o nome dessa espécie. Vejo dela desde a escola. Tem teias enormes e extremamente fortes!!! Iguais as da aranha dourada, se bem que essa aí fica beeeem maior.

    Responda

  6. Tambem tenho duas em minha lavanderia….tenho amor por elas, são tão boazinhas e lindas. Tenho dó de exterminar, ainda mais agora que descobri atraves do instituto vital Brasil (o qual me correspondi) que elas são inofensivas.

    Responda

  7. Tenho duas no telhado da garagem, Charlote e Sophia, rs. Elas me ajudam a controlar os bichinhos, mas, a Charlote insiste em colocar ovinhos, já retirei dois. Pois pra minha surpresa fui ver e a danada colocou os ovinhos dentro do casulo, pode!? Acho que é p que eu não dê fim em seus filhotes, vai saber…

    Responda

  8. Pingback: Aranha-marrom é bastante venenosa - Tudo Sobre Bichinhos

  9. Adorei a matéria, principalmente a frase de encerramento. Tenho umas 4 dessas no porão, e morro de dó de matá-las. Estão lá, sussa na teia, rs. Só espero q a amizade e o respeito seja recíproco.

    Responda

    Paulo Afonso Reply:

    @Aline Castro, felizmente eu a encontrei. Estava bem escondida no casulo. Fica na dela e eu na minha.

    Responda

Deixe uma resposta

Name and email are required. Your email address will not be published.