Melhor Alimento para Cachorros e Gatos


Identificar o melhor alimento para cachorros e gatos é, sem dúvida, a maior preocupação de quem cuida desses bichinhos. Sou um desses cuidadores. Atualmente tenho dois cachorros e dois gatos, todos castrados, que vivem saudáveis e felizes, mas já perdi a conta da quantidade de bichinhos de que cuidei. Já mudei a alimentação muitas vezes, sempre experimentando dar a eles o melhor possível. Muitas vezes acerto, outras tantas acabo errando.

Nesses anos todos, cozinhando o alimento, oferecendo somente ração seca, alternando com ração úmida, descobri que é melhor fazer com que o momento da refeição seja aguardado com ansiedade, bastante festejado e feliz, e que o alimento cumpra o seu papel de saciar a fome e fornecer todos os nutrientes de que o animal precisa. Os bichinhos precisam sentir prazer em comer.

O melhor alimento para cachorros e gatos

Meus Gatos:

Leléu e  Xandoca se alimentam principalmente de ração seca, que aceitam bem. O pratinho com a ração fica sempre disponível, pois os gatos têm hábitos diferentes dos cachorros. Gostam de fazer muitas refeições durante o dia, comendo pouco em cada uma delas. O pratinho pode estar cheio, mas eles gostam que se coloque um pouco de ração nova. Até hoje não entendi a razão dessa mania, que é geral. Alguém explica?

Pela manhã e à noite ofereço um sachê de Whiskas, dividido em dois pratinhos, um para cada gato. Eles adoram o caldinho e comem o suficiente. O que sobra, quando sobra, costumava guardar na geladeira, mas eles não comem posteriormente e acaba indo para o lixo. Então, dou para o Nick, meu cãozinho pinscher, que adora tudo que é oferecido. Nick respeita os pratinhos dos gatos e só come algo se for oferecido.

Meus Cachorros:

o melhor alimento para cachorros e gatos

Nick e Mel fazem três refeições por dia, sendo a primeira ao acordar. Se o café da manhã é importante para os humanos, não é diferente para os cachorros. Nesta hora costumo servir comida caseira, que eu mesmo preparo e guardo no congelador em embalagens individuais. Assim posso saber a quantidade que cada um come. Atualmente tenho oferecido carne moída com cenoura ralada e arroz. Sem qualquer tempero, apenas um pouquinho de sal. No início da semana comprei três quilos de carne magra, de boa qualidade, que mandei moer. Levei ao fogo por meia hora e adicionei 4 cenouras raladas e dois copos de arroz. Cada um deles come um pratinho cheio a cada refeição.

Na hora do almoço, por volta das 14 horas, sirvo uma latinha de ração úmida. Divido entre os dois. A Mel não gosta muito, mas o Nick adora carne ou frango ao molho.

Ao anoitecer costumo oferecer a ração seca. Eles comem, mas seguem rituais próprios. Não adiantar deixar no pratinho. Gostam de comer no chão, como vira-latas que são (o pinscher também foi retirado das ruas e se alimentava das sobras em uma casa de ração).

Geralmente é assim que acontece. Alterno a carne moída com peito de frango, que também gostam, mas não exagero, assim como moela e fígado de frango, oferecidos eventualmente. Tudo é cozido. Nada é servido cru.

Espero que minha experiência seja útil de alguma forma. Conte a sua. Quem sabe aparecem novas ideias que farão nossos bichinhos mais felizes.

 
451 views

Deixe uma resposta

Name and email are required. Your email address will not be published.